Com mercado em expansão, avicultura e suinocultura de MS ganham visibilidade em salão internacional

Em Mato Grosso do Sul, o setor de avicultura e suinocultura tem tido grande expansão.

Por Subsecretaria de Comunicação 29/08/2017 - 20:11 hs

Com mercado em expansão, avicultura e suinocultura de MS ganham visibilidade em salão internacional
O Siavs tem neste ano 1,5 mil produtores e 1 mil congressistas de mais de 50 países. Foto: Alexandre

Governadores e autoridades dos estados de maior produção agrícola nacional estiveram nesta terça-feira (29.8) na abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs), no Anhembi, em São Paulo. Mato Grosso do Sul é o único estado com estande institucional na exposição e que terá um secretário como palestrante no evento.  O Siavs tem neste ano 1,5 mil produtores e 1 mil congressistas de mais de 50 países.

O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, saudou a competitividade do setor na sua fala de abertura e o empenho dos produtores. “Esse é o Brasil real. O Brasil que todos esperamos. Temos hoje uma oportunidade ímpar de elevar a eficiência e nos colocar em posição ainda mais importante no mundo”. Para Reinaldo, o cenário agrícola atual propicia que o país retome o crescimento. “Juntos podemos fazer muito mais”.

Em Mato Grosso do Sul, o setor de avicultura e suinocultura tem tido grande expansão. “Principalmente na expansão do setor produtivo. Apostamos e incentivamos fortemente esse setor que tem uma ótima eficiência produtiva. Estamos crescendo na abertura de novas planta. E dobramos o volume de abate de suínos e triplicamos o de aves. Isso se deve à integração e à eficiência desses dois setores por meio do encadeamento do setor produtivo – com melhorias na logística, escoamento de produção, incentivos à indústria”, detalha o governador do Mato Grosso do Sul.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, em seu discurso de abertura fez um retrospecto do desenvolvimento da agropecuária brasileira, desde a década de 1970. “Conhecemos o sucesso da agricultura brasileira e ele não começou agora, vem de décadas. Produzir é muito importante, mas vender é mais ainda. Nossa meta agora é superar as barreiras de mercado”.

Maggi afirmou que os desafios recentes impostos pela operação Carne Fraca da Polícia Federal levaram o governo a reagir e buscar eficácia na solução. “Tivemos de repensar tudo e descobrimos novos desafios. O próximo passo é agregar valor ao nosso produto para deixarmos de ser apenas vendedores de commodities. Queremos olhar nas gôndolas de supermercados e ver os nossos produtos, não de outros países”.

Maggi e Azambuja ressaltaram a necessidade de integração nas regras e padrões fitossanitários. “Na pressão estamos fazendo uma reorganização. Teremos um novo arranjo nessa área, sem qualquer interferência política na linha da Ciência e Tecnologia. Fazer isso é o novo desafio. Buscamos estar par e passo com o mercado mundial”. Geraldo Alckmin, governador do estado de São Paulo, afirmou que o Brasil é um exemplo em fito-sanidade. “Temos excelência no status sanitário. Eu saúdo a todos aqui presentes, produtores e autoridades, pelo desenvolvimento do nosso país”, falou.

O evento é um dos principais do setor no mundo e atrai dezenas de produtores e jornalistas de outros países. Também estiveram presente à abertura os ministros da agricultura do Uruguai, Paraguai e Argentina.